Aumenta a produção do Renault Kwid para reduzir fila de espera

Aumenta a produção do Renault Kwid para reduzir fila de espera

A Renault está correndo contra o tempo para suprir a demanda de interessados pelo Kwid. Fontes ligadas à empresa afirmam que a marca vai acelerar o ritmo da produção dos veículos para entregá-los antes do fim do ano.
Até o momento, quem fecha negócio é informado de que precisará esperar ao menos 60 dias para levar seu Kwid para casa. As estimativas mais pessimistas dão conta de que as últimas entregas acontecerão apenas no fim de novembro.
O prazo longo de espera seria uma das razões pelo número significativo de desistências entre os clientes que haviam reservado um Kwid durante a pré-venda – fontes de concessionárias consultadas pela Quatro Rodas estimam que 20% deles não efetivaram a compra.
Há relatos de que, devido à espera, muitas pessoas estariam optando por um Sandero (que ganhou novos motores recentemente) ou migrando para a concorrência – algo que obviamente a marca quer evitar a todo custo.
A nova estimativa da Renault é que o novo volume de produção do Kwid derrube o prazo de espera para, no máximo, um mês.
Também há relatos internos de que a marca está conseguindo impedir a prática do ágio, o famoso sobrepreço aplicado pelas concessionárias em casos de procura elevada por um determinado modelo. Sendo assim, o Kwid Life continua partindo de R$ 29.990 e a versão top de linha Intense sai por R$ 39.990, ambos sem opcionais.
Vale ressaltar que os valores anunciados pela empresa são sugeridos, ou seja, cada concessionária aplica o valor que lhe convir. Além disso, há a expectativa que os preços tenham aumento assim que a entrega da pré-venda terminar.

Confira aqui o Renault KWID.

Publicado em: 24/08/2017

ícone commix