Comemoração de 20 Anos na Fábrica de Motores da Renault Paraná

Comemoração de 20 Anos na Fábrica de Motores da Renault Paraná

Inaugurada em 1999 no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR), a fábrica de motores da Renault no Brasil completa 20 anos. Responsável por atender tanto a demanda interna quanto mercados do exterior, a planta já entregou mais de 4 milhões de propulsores nestas duas décadas, sendo 40% desse volume destinados à exportação.
 
Atualmente, a fábrica produz 3 diferentes famílias de motores e tem capacidade operacional de 600 mil unidades por ano, além de exportar motores para países vizinho como Colômbia e Argentina, bem como componentes para a Turquia. Em breve, deverá começar a produção do novo 1.3 turbo desenvolvido em parceria com a Mercedes, que vai equipar a princípio o novo Duster.
 
Quando foi aberta, em 2 de dezembro de 1999, a fábrica tinha capacidade para entregar anualmente 280 mil motores. O primeiro propulsor produzido localmente foi o 1.6 16V, que equipava os três veículos produzidos pela marca no Brasil à época (minivan Scénic e os compactos Clio e Clio Sedan) e o Mégane feito na Argentina. Em 2000, o motor 1.0 16V foi adicionado à linha de produção, de modo a atender principalmente às versões de acesso do Clio.
 
Posteriormente, em 2002, a fábrica passou a produzir também o propulsor 1.0 8V e o 1.2 16V para exportação. Mais tarde, em 2006, foi atingida a marca de 1 milhão de unidades produzidas. Em 2014, o número chegou a 3 milhões. Em 2016, começaram a ser fabricados os motores 1.0 e 1.6 da linha SCe (Smart Control Efficiency) para os modelos Kwid, Logan, Sandero, Duster, Duster Oroch e Captur. Em 2018, a fábrica atingiu a marca de 4 milhões de motores produzidos.


Publicado em: 12/12/2019

Commix Soluções Digitais